Vivemos na sociedade da informação e da produção de conteúdo em tempo real. Um dos marcos desta era se encontra no acesso e utilização das tecnologias de informação e comunicação. Estas tecnologias devem portanto estar disponíveis ao maior número possível de cidadãos evitando-se assim a exclusão social.

Segundo o último Censo do IBGE, o Brasil tem cerca de 35 milhões de habitantes com baixa ou média visão, mais de 47 milhões com presbiopia, a famosa vista cansada, e aproximadamente 56 milhões de analfabetos e analfabetos funcionais. Essa dificuldade de ver ou de apreender o que está escrito gera uma barreira de acesso à informação e ao conhecimento e, consequentemente, ao desenvolvimento do potencial humano.

 

Esta semana, a Mídia NINJA fechou a parceria com a Audima, uma ferramenta que usa inteligência artificial para fazer com que textos de nosso site também possam ser ouvidos. A Audima busca impactar o mundo usando a tecnologia de forma positiva, inteligente e escalável, criando tecnologia para que o conteúdo escrito da internet também possa ser ouvido de forma simples.

Inclusão digital significa democratizar o acesso às tecnologias da informação, permitindo a inserção de todos na sociedade do conhecimento. E isso significa ampliar o acesso aos meios de comunicação, a formas de obter aprendizado, e, consequentemente, a melhores condições de vida e sustento. É possibilitar que todo indivíduo tenha meios de exercer seus direitos e desenvolver a plenitude de seus potenciais humanos.

 

Hackaton Tecnologias Acessíveis. Foto: Mídia NINJA

Ainda, neste final de semana, 19 e 20 de Julho, o Elaborando, o MAIS, a Mídia NINJA com o apoio da Fundação Ford, realizam no Rio de Janeiro o Hackaton Tecnologias Acessíveis. Uma maratona que mistura, remixa e potencializa os conhecimentos de agentes vinculados a acessibilidade e inovação e busca colaborar no processo de construção de soluções para dois desafios: apoiar a inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho, e estimular que organizações e seus projetos sejam mais acessíveis.